Drogas: Não dá para ficar em cima do muro

Um fato é realidade: entre os últimos dias de uso, na linguagem dos dependentes químicos, na “ativa” e o início da recuperação existe uma espécie de limbo espiritual. Quem admite ser um adicto, sabe que não existe uso seguro de drogas, nem de maconha. Existem aqueles que podem como também existem aqueles que não podem fuma-la. Simples assim. A decisão é de cada um e deve ser respeitada, sem julgamentos.

A maconha, apesar de seu potente efeito benéfico medicinal, já comprovado pela comunidade científica, se for fumada pode causar falência física, mental e espiritual, sim, e a nossa experiência coletiva prova isso. Para quem não pode, as salas de reuniões dos grupos de mútua ajuda estão abertas.

O jornalista Carlos Alberto Di Franco divulgou um artigo e um vídeo analisando esses aspectos. O material está disponível no site oficial do Amor-Exigente (www.amorexigente.org.br). Leia a reflexão na íntegra lá.

Confira um trecho da reflexão do jornalista em que ele mostra o depoimento de um adicto em recuperação. “Sou filho único. Talvez porque meus pais não puderam ter outros filhos me cercavam de mimos e realizavam todas as minhas vontades.

Aos 12 anos comecei a fumar maconha, aos 17 comecei a cheirar cocaína. E perdi o controle. Fiz um tratamento psiquiátrico, fiquei nove meses tomando medicamentos e voltei a fumar maconha.

Nessa época já cursava Medicina e convenci meus pais de que a maconha fazia menos mal que o cigarro comum. Meus argumentos estavam alicerçados em literatura e publicações científicas. Eles mal sabiam que estavam sendo enganados, pois, além de cheirar, também passei a injetar cocaína e dolantina, que é um opiáceo. Sofri uma overdose e só não morri porque estava dentro de um hospital, que é o meu local de trabalho”. “Após essa fatalidade”, continua, “decidi me internar numa comunidade terapêutica e hoje, graças a Deus, estou sóbrio. O uso moderado de maconha sempre acabava em drogas injetáveis”. (A. S. N., médico, ex-interno da Comunidade Terapêutica Horto de Deus, em Taquaritinga, SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *