Amor é o Caminho para Viver em Harmonia

Estamos na última semana do ano e chegou o momento de reconhecermos que o amor é o único caminho para viver em harmonia. Quem explica é Patrícia Helena Santos, coordenadora da Regional Pará, na coluna “Princípios Éticos, edição deste mês da “RevistAE”. “Divergências de opinião entre companheiros de grupo sobre uma nova ação é comum acontecer. Mas se não forem bem administradas com amor e respeito, podem se tornar combustível para sérios conflitos”. “E, quando perdemos o controle, consequentemente há perda de harmonia e motivação. Isso pode ser o suficiente para trazer declínio e retrair habilidades importantes para o crescimento pessoal e do grupo”.

Patrícia diz que existem várias práticas para se evitar os conflitos nos grupos. Confira:

– Aprender a ouvir: O Programa AE tem o acolhimento como uma de suas propostas. Aprender a ouvir significa respeitar o sentimento e o pensamento do outro. É importante deixar o outro falar sem críticas, ironias ou fazer interrupções.

– Atentar-se ao fato concreto: Geralmente, diz Patrícia, os conflitos entre as pessoas acontecem porque há uma disputa por prevalecer uma opinião sobre outra, desvirtuando-se do fato que interessa. A dica é repensar sobre o problema e antes de se envolverem em discussões, as pessoas, devem, portanto, ater-se aos fatos sobre o assunto em questão.

– Procurar soluções, não culpados: Outra falha muito comum é a busca de culpados por algum erro. Antes de apontar o dedo para alguém, o correto é descobrir uma forma de resolver o problema, por meio de conversas diretamente com a pessoa, nunca através e terceiros. Não permita que os conflitos se tornem pessoais.

– As vezes é preciso interferências de fora: Reconhecer quando os envolvidos não resolverão os problemas de conflito no grupo, já que é um passo para obter soluções.

– Respeitar as soluções em conjunto: Quando a resposta de um problema for encontrada, segundo a coordenadora da regional Pará, ela deve ser aceita por todos. A partir de então, os envolvidos devem colocar a solução em prática para o bom desempenho do grupo.

Assim, é importante que as lideranças tenham sempre em mente que os conflitos não podem de forma alguma atrapalhar as atividades do grupo, mas sim, contribuir para o crescimento de todos. “Para tanto, é necessário saber lidar com as diferenças, sejam elas de comportamento ou de pensamento”. “É necessária muita parcimônia e amor para conduzir os grupos, e principalmente, conseguir estabelecer relacionamentos sadios e harmoniosos com as pessoas sendo tão diferentes”, afirmou.

O Amor-Exigente nos motiva a vivenciar uma mudança de comportamento e não temer situações de conflito. E esta mudança será percebida nas atitudes, e as pessoas passarão a ter novas percepções e sentimentos em relação aos outros que convivem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *