8 Erros que os Pais cometem tentando ensinar Disciplina

Impedir a manifestação da doença da dependência química não é possível. O grau desta doença pode variar de individuo para individuo, mas depois que ela atinge seu ápice no descontrole do uso de drogas as irmandades costumam dizer que ninguém chega nas salas de reunião por engano. É justamente neste ponto que começa a reflexão de Marcos Susskind, voluntário do AE em Israel, na coluna “Princípios Básicos”, edição de novembro da “RevistAE”. “Nós chegamos ao Amor-Exigente porque alguma coisa não deu certo. Foi a educação que demos? Os amigos que o filho escolheu? O bairro que moramos? A nossa situação econômica? A família disfuncional?”, diz ele. “Já não importa. O problema existe e nossa função é mudar o rumo. Uma das bases para isto é a disciplina. Precisamos ser exigentes na disciplina”, ele completa.

Marcos ainda explica que “não dá a fórmula certa”, mas há a errada. “Deixar de aprender, de frequentar as reuniões ou só aparecer nos momentos de crise, achar que sabe tudo, não aceitar ajuda – tudo isto levará – quase certo ao fracasso; pois ser “sargento” é a forma segura de fracasso. Disciplina exige: seja firme, justo, consistente e amoroso. De um verdadeiro Amor-Exigente”, orienta.

Para isso, ensina o voluntário, existem 8 erros que a maioria dos pais cometem tentando ensinar disciplina. A lista segue na continuação deste post. Confira:

1 – Erro: imaginar que disciplina é só para os nossos filhos. “Se queremos disciplina deles, precisamos ser disciplinados. A primeira exigência recai sobre nós mesmos”, diz Susskind.

2 – Erro: Censurar comportamentos errados sem elogiar os corretos. O voluntário conta que os pais costumam se irritar com comportamentos, dar bronca, punir. “Mas e os bons comportamentos, têm a mesma intensidade de reação?”, ele questiona.

3 – Erro: Não esclarecer quais são as regras. Geralmente, diz Marcos, acreditamos que nossos filhos “sabem o que esperamos” e quando “saem da linha” recebem castigos que, muitas vezes, não são para educar, mas só para punir. “Esclarecer antes quais são as regras e as consequências do descumprimento é uma excelente forma de disciplinar”, ele alerta.

4 – Erro: Falta de um “Plano de Disciplina”. A mesma falta deve ter a mesma punição. “Se um comportamento é rigidamente punido numa ocasião e tolerado em outra, como o jovem saberá o que esperar?”.

5 – Erro: Inconsistência Parental. Os pais devem estar no mesmo tom. Nunca um desautorizar o outro.

6 – Erro: Tentar educar ou disciplinar quando está muito bravo. Nesta situação você não educa nem disciplina. “Você se vinga. Não faça isto!”.

7 – Erro: Esquecer a idade do filho. Adapte as normas à idade. Impossível cobrar a mesma disciplina e o mesmo comportamento de um meninos de 12 e um de 17 anos.

8 – Erro: Ser complacente com a indisciplina. Apoiar os acertos e ser consistente nas punições exige paciência e esforço, mas é fundamental para exigir e receber disciplina. “Abrir mão das exigências só para “se ver livre” é um erro grave”, ele alerta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.